AVALIAÇÃO DA CONTAMINAÇÃO POR MERCÚRIO EM ATUM ENLATADO E SUAS IMPLICAÇÕES

Autores

  • Giovana Soares FATEC Campinas
  • Camila Ortulan Pereira FATEC Campinas
  • Douglas Delaqua

Resumo

O atum enlatado é um alimento muito presente na dieta humana, e avaliar os teores de elementos traço como o mercúrio é fundamental. Este elemento em sua forma orgânica é considerado extremamente tóxico e possui propriedade de bioacumulação, podendo causar problemas neurológicos, febre, tremores, problemas digestivos e possível morte, dependendo da concentração. Esse trabalho teve como objetivo analisar a concentração de mercúrio em amostras de atum enlatado de diferentes marcas, considerando as implicações da presença deste componente no alimento para a saúde humana. A amostragem foi realizada em supermercados da região de Campinas, interior do estado de São Paulo. O atum enlatado ralado foi escolhido para este estudo, baseando-se em dados de distribuição de vendas que mostram que este é o tipo mais vendido, com 53 % da preferência dos consumidores. A análise foi realizada pela técnica de espectrometria de absorção atômica por vapor a frio, através do método US-EPA 7471 (adaptado) e com digestão realizada em micro-ondas, baseada no método US-EPA 3051. Como referência para os limites de tolerância, foram utilizados os valores estabelecidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), de 1mg/kg para peixes predadores. A média dos resultados encontrados para as marcas 1, 2 e 3 foram 0,0530 mg/kg ± 0,0162 mg/kg, 0,0457 mg/kg ± 0,0034 mg/kg e 0,0380 mg/kg ± 0,0014 mg/kg, respectivamente. De acordo com os resultados encontrados, todas as amostras analisadas encontram-se dentro dos limites estabelecidos pela legislação, sendo consideradas seguras para o consumo humano.

Downloads

Publicado

2020-12-22

Como Citar

SOARES, G.; ORTULAN PEREIRA, C. .; DELAQUA, D. AVALIAÇÃO DA CONTAMINAÇÃO POR MERCÚRIO EM ATUM ENLATADO E SUAS IMPLICAÇÕES . Revista Brasileira de Processos Químicos, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 7-22, 2020. Disponível em: https://www.fateccampinas.com.br/rbpq/index.php/rbpq/article/view/7. Acesso em: 15 abr. 2021.